Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



6. Ao aproximar-se de um condutor que está à sua espera para virar, analise as circunstâncias: vêm outros carros atrás de si, ou na via para onde ele deseja ir? Se sim, vale a pena abrandar e dar-lhe passagem. Se não, se ele está apenas à sua espera, mais vale prosseguir rapidamente, para que ele passe depois de si. O essencial é perceber a situação - preocupar-se em perceber a situação.
 

7. O sinal à sua frente está prestes a ficar vermelho. Deve acelerar, ou travar? Sejamos realistas: parar num amarelo, quando tem tempo para avançar em segurança, irá apenas empatar mais o trânsito. Basta olhar à volta e pelo retrovisor, e decidir rapidamente. É impressionante a quantidade de palermas que travam a fundo, provocando acidentes, ou que são demasiado lentos a passar o sinal, provocando acidentes ainda piores. 
 

8. Está à procura de estacionamento, e isso implica ir devagar. Tudo bem, se for sozinho, tudo mal se atrasar os demais. Deve ir depressa o bastante para não transtornar ninguém. Se é incapaz de encontrar um lugar a mais de 5 à hora, uma sugestão: venda o carro e resolva o seu problema em www.carris.pt , ou lá nos transportes da sua terriola.
 

9. Vai em marcha lenta para entrar numa via principal, por ex. da CRIL para a 2ª circular. Eu, ou outro bom condutor, poderei passar à sua frente. Respeito sempre as filas, excepto nestes casos. Porquê? Porque os condutores são inexplicavelmente lentos a sair da fila, metem uma 2ª ou 3ª mudança como se fosse uma operação delicada. Parecem carroceiros retardados. Já nos semáforos, em que não há outra hipótese senão esperar, tornam-se impacientes e apitam antes do verde. A estupidez dos portugueses é insondável.
 

10. Quer parar num local com algum movimento. Se for um cretino ou chico-esperto, é simples: não há locais proibidos ou inconvenientes, serve qualquer passeio, esquina, ou 2ª fila. Se atrapalhar alguém... azar! Também é só por um bocadinho, certo?
Errado. São precisamente cretinos da sua estirpe que fazem deste país a bosta que hoje temos. O bom condutor pára em 2ª fila apenas se puder desviar-se quando necessário, e recusa a solução fácil de estacionar onde pode prejudicar os outros.


Para todos os leitores que leram estes dez exemplos de boa condução, e sentem a necessidade de responder "duhh!", porque lhes parecem sugestões muito básicas (embora raramente as apliquem), uma nota importante: quem diz ou sequer pensa "duhh!", seja por que motivo for, é com toda a certeza um imbecil.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor