Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Estou farto de ouvir esta falácia. Como qualquer pessoa que ande nas nossas estradas pode comprovar, trata-se de um perfeito disparate. É como dizer que "as mulheres vão mais às compras, logo são mais ricas". Homens e mulheres fazem muitas coisas de maneira diferente, e conduzir é uma delas.

Isto também varia de cultura para cultura. No norte da Europa, onde é habitual encontrar mais mulheres em cargos de chefia, e até em saídas de engate, pois os homens são algo abichanados, torna-se mais difícil distinguir o sexo dos condutores. Ambos conduzem de forma uniforme, asséptica, cumprindo as regras à risca. Fazem menos asneiras, mas raramente são o que neste blog designamos por bom condutor.

Já nos países latino-machões, dos quais somos talvez o exemplo mais foleiro, vão-de-escada e unha-no-ouvido, os homens tendem a usar os carros para transcender a sua mediocridade. Das cinco categorias fundamentais do condutor português, que pacientemente ilustrei num post anterior, quase todas as mulheres recaem em apenas uma categoria - o Tosco. Ou seja, são toscas. E os homens são mais vezes Cretinos, Profissionais mete-nojo, Ayrton Sennas, e Chico-espertos.

Uma mulher não sabe quantos cavalos tem o seu carro, se é TDI, HDI ou CDTI, com ou sem common rail. Não sabe, nem quer saber. Também não se importa se é ultrapassada, se o carro da frente anda mais, ou se o carro do lado se meteu à má-fila, obrigando a uma retaliação imediata. Uma mulher quer simplesmente chegar ao seu destino, se possível sem bater em ninguém.

Não é que uma mulher não possa ser má como as cobras, aliás, muitas das velhas que encontramos na estrada, geralmente em grandes carros, fazem uma cascavel parecer amável e delicada. Mas como toda a gente sabe, as mulheres apenas competem com outras mulheres. Competem nos vestidos, nos bronzeados e outras futilidades, mas não em façanhas automobilísticas duvidosas.

Em conclusão: as condutoras portuguesas têm menos acidentes, porque: 1) são mais toscas e como tal arriscam menos; e 2) não têm sequer motivação para fazê-lo. Os condutores portugueses têm mais acidentes, porque: 1) têm geralmente maior destreza, mas pouco bom senso; e 2) encaram o seu veículo como um monumento a si próprios, e a via pública como um palco para o seu ego. Têm a mania que são o Ben-Hur, mas são mais o Ben-Hurro: murcão e casmurro.

Lembre-se: o bom condutor não faz nenhuma destas coisas. E é um facto que raramente é mulher.

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Imagem de perfil

De raio a 25.09.2008 às 23:04

efectivamente ... seria como dizer que os porcos não têm acidentes de viação logo são melhores condutores que os humanos ...
Saudações Blogisticas
Raio
(Entretanto deixo o slogan para os apressados que circulam nas estrads nacionais:
"acelera! ... acelera! ... já vais ver a sorte que te espera ...")
Sem imagem de perfil

De Web a 05.08.2017 às 22:18

https://www.TuningPortugal.com
Peças e Acessórios Tuning em Portugal com os preços mais baixos da Internet e com Transporte Gratuito.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor